São Tomé e Príncipe

Posser da Costa preocupado com “polémica à volta dos resultados”

Guilherme Posser da Costa, o segundo candidato mais votado nas eleições presidenciais de domingo, em São Tomé e Príncipe.
Guilherme Posser da Costa, o segundo candidato mais votado nas eleições presidenciais de domingo, em São Tomé e Príncipe. © RFI

Guilherme Posser da Costa, o segundo candidato mais votado nas eleições presidenciais de domingo, está preocupado “com a polémica à volta dos resultados eleitorais”. Questionado sobre as negociações com os outros candidatos do MLSTP-PSD, sublinhou que o assunto era “extemporâneo”.

Publicidade

Guilherme Posser da Costa deu esta manhã uma conferência de imprensa onde disse estar preocupado “com a polémica à volta dos resultados eleitorais”.

O segundo candidato mais votado nas eleições presidenciais disse que não faz “juízos de valores” sobre as reclamações que foram apresentadas, no entanto defendeu que as mesmas “terão sido baseadas em factos que sustentaram está reclamação”.

Questionado sobre as negociações com os outros candidatos do MLSTP-PSD, cinco membros do partido apresentaram-se como independentes nas eleições presidenciais, sublinhou que o assunto era “extemporâneo”.

O candidato do MLSTP reagiu à possiblidade de pedir apoio a Delfim Neves, afirmando apenas que quer ser “o Presidente de todos os são-tomenses”.

Segundo dados divulgados pela Comissão Eleitoral Nacional, Carlos Vila Nova obteve 39,47% e vai disputar a segunda volta com Guilherme Posser da Costa que alcançou 20,75%.

Carlos Vila Nova disse ontem que nas contas do partido ADI “a vitória era muito superior” aos dados divulgados esta tarde pela CEN, referindo que “pela primeira vez, nas eleições democráticas do país, a Comissão Eleitoral Nacional divulgou o resultado das eleições 24 horas depois".

Delfim Neves, candidato do PCD, o terceiro candidato mais votado com 16,88% dos resultados, denunciou fraude massiva nas eleições presidenciais e garantiu que vai contestar os resultados.  

A abstenção situou-se em 32,24% dos eleitores.

Mais de 123 mil eleitores são-tomenses foram chamados às urnas este domingo, 18 de Julho, para escolher o próximo chefe de Estado entre 19 candidatos. As eleições contaram com quatro missões de observação: da União Africana, Comunidade Económica dos Estados da África Central, Estados Unidos da América e Japão.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI