São Tomé e Príncipe / Eleições

MLSTP acusa a CNE de ter preparado fraude eleitoral

Imagem de arquivo. Mesa de voto, em  São Tomé, a 7/08/16.
Imagem de arquivo. Mesa de voto, em São Tomé, a 7/08/16. RFI/Liliana Henriques

O maior partido de oposição são -tomense, o MLSTP-PSD, refere ter encontrado falhas no processo de recenseamento eleitoral de raiz, que se iniciou no passado fim – de - semana, designadamente no respeitante aos cartões de eleitor biométricos.

Publicidade

O MLSTP-PSD afirma ter detectado irregularidades no registo de eleitores no recenseamento eleitoral de raíz, que decorre em São Tomé e Príncipe até ao dia 25 de Maio do ano corrente.

Segundo o seu líder, Aurélio Martins, em conferência de imprensa, o cartão de eleitor biométrico contém vícios, o que pode comprometer a produção de dados fiáveis com vista às próximas eleições.

 Por seu turno, o presidente da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) são-tomense, Alberto Pereira, admitiu hoje "imperfeições" no sistema de recenseamento, mas garante que "o facto de o mesmo eleitor ter dois cartões não quer dizer que - automáticamente - ele poderá votar duas vezes".
 

Alberto Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, disse ainda que Aurélio Martins cometeu crimes segundo a lei eleitoral, efectuando o registo, violando os procedimentos normais.

Oiça aqui os principais intervenientes, ao microfone de Maximino Carlos, correspondente da RFI em São Tomé

Correspondência de Maximino Carlos, em São Tomé

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI