Ciência

Bico-grossudo de São Tomé é o maior canário do mundo

Áudio 07:43
Bico-grossudo de São Tomé
Bico-grossudo de São Tomé Martim Melo

As florestas da ilha de São Tomé apresentam a maior concentração de aves endémicas do mundo. Aqui, existem 17 espécies que não existem em mais lado nenhum do planeta. A mais enigmática de todas as espécies existentes nas florestas de São Tomé é uma ave granívora: o Bico-grossudo de São Tomé.A espécie foi descoberta em 1888 por Francisco Newton. Na altura, o naturalista português considerou-a como sendo extremamente rara. Passados mais de cem anos, quando já se pensava extinto, o Bico-grossudo voltou a ser novamente observado.Em 2002, o biólogo evolutivo, Martim Melo deu início aos trabalhos de investigação sobre a origem das aves endémicas em São Tomé e Príncipe. Em 2003 consegue capturar um bico-grossudo e em 2005 outros dois. Em 2011, um quarto indivíduo é capturado.As aves foram medidas e foram-lhes retiradas amostras de sangue. O material genético permitiu concluir que o Bico-grossudo de São Tomé é, afinal, um canário.O Bico-grossudo de São Tomé é um canário gigante, o maior do mundo, é castanho-escuro e está ameaçado de extinção.A RFI ouviu o ornitólogo Martim Melo.

Publicidade

Martim Melo a colocar uma anilha no Bico-grossudo de São Tomé.
Martim Melo a colocar uma anilha no Bico-grossudo de São Tomé. Alexandre Vaz

Áudio Bico-grossudo de São Tomé recolhido por Martim Melo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI