Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe

Continua imbróglio pós-eleitoral em São Tomé e Príncipe

Palácio Presidencial, em São Tomé e Príncipe
Palácio Presidencial, em São Tomé e Príncipe RFI / Liliana Henriques
Texto por: RFI
4 min

Dois dias depois de o Presidente são-tomense ter declarado que não iria ceder a pressões para indigitar um partido no intuito de formar governo, a ADI, no poder, e o MLSTP-PSD continuam em discussões sobre um possível encontro para dialogar o actual clima político em São Tomé e Príncipe.  

Publicidade

Sob proposta da ADI prevê-se que as duas forças políticas encontrem saídas para actual crise politica pós-eleitoral.

Abnildo de Oliveira, porta voz da ADI, disse esta sexta-feira que o seu partido está disponível para o diálogo e que não foge à responsabilidade.

Na quinta-feira a oposição através do líder do MLSTP-PSD, Jorge Bom Jesus acusou o ADI de fugir a responsabilidade.

Segundo Bom Jesus, o ADI convidou a oposição para uma ronda de negociações para os dias 5 e 6 de Novembro.

A oposição avançou uma contra proposta solicitando o encontro para o dia 31 de Outubro findo que não se concretizou.

O Presidente, Evaristo Carvalho já disse que não vai ceder qualquer pressão politica para a formação do governo. Mais informação com Máximino Carlos, em São Tomé.

Correspondência de São Tomé e Príncipe

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.