Cantora mineira Diana Horta Popoff “atualiza” estilo Clube da Esquina de Paris

Áudio 12:01
A cantora e música brasileira Diana Horta Popoff, radicada na França, lança nas plataformas digitais o single "Fazer e Cantar".
A cantora e música brasileira Diana Horta Popoff, radicada na França, lança nas plataformas digitais o single "Fazer e Cantar". © RFI/A.Brandão

“Fazer e cantar”, o novo single de Diana Horta Popoff ou simplesmente Diana HP, está sendo lançado nesta semana nas plataformas digitais. A música, em parceria com o letrista Márcio Borges, um dos fundadores do Clube da Esquina, integra o terceiro disco da cantora, pianista e flautista mineira, radicada em Paris há oito anos.

Publicidade

O single “Fazer e Cantar”, assim como o CD que leva o mesmo nome e será lançado em dezembro de 2021, foi gravado integralmente na França com músicos que Diana HP conheceu em suas andanças pelo mundo.

“Durante uma viagem ao Japão, eu encontrei alguns músicos que deram a partida para este disco. Encontrei meu marido, o contrabaixista francês de jazz e pop, Mathias Allamane. Ele faz parte do grupo Jazzbastard, ao lado de Vincent Taeger et Vincent Taurelle. E nesse encontro, a gente teve uma combinação de mudar um pouco esses elementos do jazz, fazer algo moderno, com mais efeito, dando mais efeito para a voz, para a canção”, lembra Diana.

O single "Fazer e Cantar" de Diana Horta Popoff está disponível nas plataformas digitais a partir de 9 de julho.
O single "Fazer e Cantar" de Diana Horta Popoff está disponível nas plataformas digitais a partir de 9 de julho. © Divulgação/Diana HP

“Fazer e Cantar”, assim como outras três músicas inéditas do novo CD, são em parceria com Márcio Borges, fundador do Clube da Esquina, letrista de Milton nascimento, Lô Borges e do tio de Diana, Toninho Horta. Essa não é a primeira parceria entre os dois. O veterano letrista mineiro também assina músicas do segundo CD da cantora, “Amor de Verdade”.

“A gente se encontrou desde que eu era criança e eu acredito, eu tenho certeza, que ele é o meu eterno parceiro. Ele consegue acompanhar todo esse ritmo do trabalho que vai para o jazz, um pouco para o pop, um estilo que a gente poderia chamar apropriadamente de ‘Musique du Monde’ (Música do Mundo) e que está emergindo nesse novo disco”, conta.

Tradição mineira

O primeiro CD de Diana Horta Popoff, que é filha da flautista Lena Horta e do baxista Yuri Popoff, “Algum Lugar” (Delira Música) foi lançado em 2013 no Brasil e o segundo, “Amor de Verdade” (Bonsaï Music/Idol) em 2018, em Paris. Márcio Borges escreveu que Diana HP tem “no sangue o DNA de um dos mestres do estilo Clube da Esquina de cantar, tocar e compor”. Seu estilo bebe nessa tradição mineira, mas tem também influências do jazz, pop e até vanguardista.

“A essência da música mineira está lá. A sementinha está lá e a gente coloca, ajeita, do jeito que a gente quer. Está lá o Clube da Esquina, esse novo nascimento, que está se atualizando cada vez mais”, diz.

Diana nasceu em Belo Horizonte, cresceu no Rio de Janeiro, e depois de muito viajar, se radicou em Paris, em 2013. Seu terceiro CD, que será lançado em dezembro de 2021 pela Z Production, vai trazer uma nova interpretação da música “Le Jour”, em francês, numa homenagem de Diana ao público do país onde mora.

“Eu tive a ideia de refazer essa canção porque eu pensei que poderia gravar melhor, meu francês estava melhor. Eu quis homenagear e também abrir esse espaço para os franceses conhecerem um pouco a música mineira, se intimarem mais, chegarem mais perto. Foi uma forma de aquecer esse fogo entre Paris e Minas.”

O single “Fazer e Cantar”, de Diana HP, está disponível nas plataformas digitais a partir de 9 de julho.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.