RFI Convida

Duo francês leva música brasileira para Festival de Avignon

Áudio 07:02
O duo Aurélie e Verioca preparou um show musical com toques teatrais para se adaptar ao público do Festival de Avignon
O duo Aurélie e Verioca preparou um show musical com toques teatrais para se adaptar ao público do Festival de Avignon © Pedro LOMBARD

O duo Aurélie e Verioca se apresenta no festival Avignon Off com “Chanson BrasiloFrançaise”, um espetáculo que mistura os ritmos brasileiros cantados em dois idiomas. As duas francesas levam para o palco um Brasil poético, mas também engajado.

Publicidade

Silvano Mendes, enviado especial a Avignon

Aurélie e Verioca estão acostumadas com os palcos. O duo criado por essas apaixonadas pela música brasileira nasceu em 2007 e, desde então, já compôs três álbuns e roda em turnês pela França, Portugal, Moçambique, mas também pelo Brasil, com shows no Sesc, entre outras salas. Mas Avignon tem um gosto especial, pois essa é a primeira vez que elas se apresentam no festival, mais conhecido por suas peças de teatro que por seus espetáculos musicais.

“É uma emoção muito grande, pois é um festival que a gente prepara há dois anos, já que devíamos fazer a edição de 2020 [que foi adiada por causa da pandemia]”, conta Aurélie Tyszblat. Ela assina os textos do duo, que se adaptou para o público de Avignon, às vezes perdido diante dos mais de mil espetáculos previstos na programação do “Off”.

“É um show que foi pensado de uma forma teatral. Não é apenas um concerto, com uma música depois da outra. A gente brinca, conta histórias e leva o público para emoções diferentes, em um trabalho muito minucioso e caprichado do ponto de vista da encenação [dirigida por Caroline Leboutte] e da iluminação [concebida por Catherine Reverseau]”, explica.

Mas também houve uma reflexão sobre as canções apresentadas. “A gente escolheu um repertório um pouco diferente, principalmente com algumas músicas muito conhecidas, como ‘Águas de Março’, de Tom Jobim, porque o público daqui não é necessariamente formado por pessoas que já conhecem música brasileira. E também escolhemos algumas músicas nossas, as preferidas”, detalha Verioca, que acompanha com violão e toda a sonoplastia que faz dela uma verdadeira orquestra ambulante.

“O Brasil não existe”

Entre as composições próprias, o duo mostra um certo engajamento político, como na canção Uatu, que fala do rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais em 2015. “É muito importante para a gente se inserir no mundo de hoje”, comenta Aurélie.  

“O que a gente mostra é o nosso Brasil”, diz a cantora e compositora. “O Brasil não existe. É um fantasma que carregamos dentro de cada um de nós. O nosso Brasil é maltratado, mas ele é alegre, diverso, mestiço, aberto e é esse país que queremos carregar aqui na França. A gente quer mostrar esse lado do Brasil que às vezes é um pouco esquecido”, conclui Aurélie.

O show Chanson BrasiloFrançaise fica em cartaz até 31 de julho, no Atelier Florentin, em Avignon.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.